Construindo uma comunidade de startups no interior de São Paulo

* Por Anderson Arcenio 

Em 2019 iniciamos a Sandwich Valley, uma iniciativa sem fins lucrativos para fomentar o ecossistema de startups em Bauru, cidade do interior de São Paulo situada à 320 km da capital.

Diferente dos grandes centros, por aqui ainda temos poucas pessoas, levando em consideração o potencial da cidade, atuando com inovação, e por isso, nossa iniciativa priorizou direcionar ações a dois dos 5 elementos considerados importantes em um ecossistema: à cultura e à densidade. Então, após o primeiro ano desse movimento, acho válido compartilhar um pouco dos resultados que tivemos.

O começo do investimento em cultura e densidade

Entendendo os estágios de construção de uma startup (curiosidade, ideação, operação, tração e escala), vimos que para aumentar o número dos novos negócios surgindo, era importante olhar para o “topo do funil”.

Bauru é conhecida por ser um polo universitário. Temos 10 instituições de ensino superior (IES) na cidade e cerca de mais outros 30 institutos ou centros universitários. Com isso, realizamos ao longo do ano 15 palestras ou workshops em diferentes IES da cidade. Todo mês tínhamos ao menos um conteúdo sendo direcionado aos estudantes buscando levar conhecimento, informação e despertar a curiosidade para quem sabe estimular que alguns deles considerem empreender com startups uma opção de carreira para seu futuro.

Além de começar a trazer mais interessados, foi importante reunir e criar diálogo com quem já estava fazendo alguma ação ou ao menos tinha interesse em começar algo. Para isso, nos encontramos com diversos agentes locais e iniciamos um mapeamento da cidade. Começamos mapeando quantas startups existem em Bauru e quais organizações já estão de alguma forma contribuindo para o tema.

Apoiamos também diversos eventos organizados por outras iniciativas e realizamos 4 meetups, pequenos encontros informais para gerar conexões, debates e compartilhar conhecimento.

Mas por que fazer tudo isso?

Segundo uma pesquisa realizada pela ABStartups, 73% das startups brasileiras estão nas 10 maiores comunidades do Brasil, o que nos mostra o quanto uma comunidade bem estruturada tem força para gerar e tracionar novos negócios. Nós queremos que Bauru também ofereça este cenário.

Em 2020, daremos continuidade ao trabalho iniciado e atuaremos com ainda mais força para um impacto cada vez maior. E claro que tudo só foi e será possível com um grupo de voluntários atuando mês a mês, com empresas parceiras apoiando as ações, com grandes cases de sucesso surgindo e diversos agentes colaborando entre si.

Estimamos que com todas as ações do ano passado conseguimos impactar cerca de 1 mil pessoas. E é assim, aos poucos, que estamos fomentando e acreditamos que conseguiremos construir um ecossistema forte de startups na nossa Sandwich Valley.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *